11º Passo: Revelação Pessoal — A História de Lindsay sobre Sua Recuperação da Dependência de Heroína

11º Passo: Revelação Pessoal

PRINCÍPIO-CHAVE: Procurar, por meio de oração e meditação, conhecer a vontade do Senhor e ter forças para cumprir essa vontade.

Ao estudarmos e colocarmos em prática os passos da recuperação, familiarizamo-nos e sentimo-nos confortáveis em relação a uma vida baseada na humildade e na aceitação da vontade de Deus. Foram-se os tempos cheios de raiva e confusão em que, se chegávamos a fazê-lo, orávamos com uma atitude de teimosia egoísta ou lamurienta autocomiseração. Começamos a viver de modo que nossa vida seja um reflexo do conselho do Presidente Ezra Taft Benson:

“A pergunta constante que mais se repete em nossa mente, influenciando cada pensamento e ação em nossa vida, deve ser: ‘Senhor, que queres que eu faça?’ (Atos 9:6) A resposta a essa pergunta somente é dada por meio da Luz de Cristo e do Espírito Santo. Afortunados são aqueles que vivem de modo a estar plenos de ambos” (“Jesus Christ — Gifts and Expectations”, Ensign, dezembro de 1988, p.2).

No 11º passo, assumimos um compromisso por toda a vida de procurar conhecer um dia por vez a vontade do Senhor e ter forças para cumpri-la. Nosso maior desejo foi melhorar nossa capacidade de receber orientação do Espírito Santo e conduzir nossa vida de acordo com essa orientação. Esse desejo foi um grande contraste em relação às atitudes que tínhamos quando estávamos perdidos em nossas dependências.

Se você for como nós fomos, antes de começar a se recuperar você achava a que a esperança, a alegria, a paz e a realização viriam de uma fonte terrena. Seja qual tenha sido essa fonte — bebidas alcoólicas, drogas, sexo, jogo, gastos desonestos, padrões alimentares pouco salutares, codependência ou qualquer outro tipo de dependência — você se esforçava para sobreviver em um mundo no qual se sentia confuso, perdido e solitário. Quando as pessoas tentavam amá-lo, talvez você não conseguisse senti-lo. O amor delas nunca era suficiente. Nada satisfazia a fome que você sentia. Ao viver os princípios de recuperação, porém, seu coração e sua vida mudaram.

Você começou a compreender e apreciar sua necessidade do Salvador Jesus Cristo e do papel Dele em sua vida e a valorizar imensamente a Luz de Cristo. Começou a perceber que não está falando sozinho ao sentir que sua consciência está guiando seus passos. Por mais desajeitado e inepto que tenha-se sentido a princípio, agora você ora ao Pai em nome de Cristo pedindo um relacionamento mais próximo Dele. Você deliberadamente “[busca] esse Jesus sobre quem os profetas e apóstolos escreveram” (Éter 12:41).

Você estuda as escrituras porque elas testificam a respeito Dele a cada instante, particularmente o Livro de Mórmon. Em um testemunho após o outro, os profetas do Livro de Mórmon descrevem o processo de buscar e adquirir uma melhor compreensão do Pai por intermédio do Espírito Santo. Você testou as escrituras e descobriu que elas são verdadeiras. A oração e a meditação se tornaram a seiva de sua nova vida. Embora a oração e a meditação costumassem ser um dever negligenciado, o desejo de seu coração agora é ajoelhar-se perante o Pai ao menos pela manhã e à noite e abrir seu coração a Ele, cheio de gratidão por Jesus Cristo e pelo Espírito Santo.

Ao trabalhar no 11º passo, você perceberá ainda mais que, por meio do Espírito Santo, você receberá o conhecimento ou a revelação do Pai para você. Por meio da Expiação, você terá o poder (ou a graça) de cumprir a vontade do Pai. Saberá que é abençoado e apoiado por três seres glorificados — Deus, o Pai, Jesus Cristo e o Espírito Santo — que são unidos em poder e propósito para levar a efeito sua imortalidade e vida eterna.

Sua capacidade de resistir às tentações aumentará à medida que estudar as escrituras, orar e ponderar a respeito delas. Aprender a receber revelação exige prática e paciência. Você pode preparar-se estudando o que foi dito pelos profetas e apóstolos e tentando viver de acordo com os ensinamentos deles. Pode preparar-se estando pronto para receber, anotar, ponderar e seguir a orientação que receber. Quando expressar gratidão ao Senhor pelas bênçãos que recebeu, sua capacidade de receber orientação aumentará.

Ao manter-se livre de suas dependências, será mais capaz de receber a orientação do Espírito Santo. O Élder Dallin H. Oaks, do Quórum dos Doze Apóstolos, ensinou:

“O Espírito Santo nos protegerá para não sermos enganados, mas para que essa maravilhosa bênção se concretize, devemos sempre fazer as coisas necessárias para reter esse Espírito. Devemos guardar os mandamentos, orar por orientação, frequentar a Igreja e participar do sacramento a cada domingo. E não devemos fazer nada que nos afaste desse Espírito. Especificamente, devemos evitar a pornografia, a bebida alcoólica, o fumo e as drogas, e sempre, sempre evitar as violações da lei da castidade. Nunca devemos ingerir coisas ou fazer coisas com o nosso corpo que afastem o Espírito do Senhor e nos deixem sem proteção contra os enganos” (Conference Report, outubro de 2004, p. 49; ou Ensign, novembro de 2004, p. 46.)

A oração e a meditação são poderosos antídotos para o medo e a depressão. Você “não [haveria] chegado até esse ponto se não fosse pela palavra de Cristo, com fé inabalável nele, confiando plenamente nos méritos daquele que é poderoso para salvar” (2 Néfi 31:19). Somente ao achegar-se ao Pai por intermédio de Jesus Cristo, em nome Dele, com a companhia do Seu Espírito é que você pode continuar a progredir e crescer espiritualmente. O 11º passo representa o compromisso de melhorar seu relacionamento com Deus por meio da aplicação prática por toda a vida do processo de buscar orientação diária e a obediência aos mandamentos.

 


Ações a Serem Efetuadas

Achegar-se ao Pai em nome de Jesus Cristo pedindo orientação e forças por meio de oração pessoal e meditação; receber e estudar sua benção patriarcal

Ao longo da recuperação, muitos de nós aprendemos a acordar cedo e procurar um momento de sereno isolamento para estudo e oração. Se você ainda não o fez, agende um horário para oração e meditação, talvez pela manhã. Nesses momentos, você pode colocar Deus em primeiro lugar, antes de qualquer pessoa ou qualquer outra coisa do dia. Ajoelhe-se se for fisicamente capaz de fazê-lo. Ore, frequentemente em voz alta, ao Pai, buscando a orientação do Espírito (ver Romanos 8:26). Depois, estude, usando as escrituras e os ensinamentos dos profetas modernos para guiar sua meditação. Estude frequentemente a sua benção patriarcal. Pondere fervorosamente a orientação que encontrar nela. (Se ainda não recebeu uma bênção patriarcal, converse com seu bispo e receba a sua benção.)

Novamente, o seu diário pode ser um poderoso instrumento de expressão e avaliação pessoais, ao anotar seus pensamentos e sentimentos. Você também pode anotar sussurros de conselho, consolo e sabedoria recebidos do Espírito Santo.

Quando esse precioso momento de meditação pessoal tiver terminado, não pare de orar. A oração silenciosa, no fundo de sua mente e de seu coração, vai tornar-se seu modo de pensar por toda a sua vida. Ao interagir com outras pessoas, ao tomar decisões, ao lidar com emoções e tentações — procure o conselho do Senhor. Convide e busque Seu Espírito continuamente, para que seja guiado a fazer a coisa certa (ver Salmos 46:1; Alma 37:36-37; 3 Néfi 20:1).

 

Meditar durante o dia sobre as escrituras e outras publicações inspiradas; continuar a orar

De muitas maneiras, o 11º passo é uma continuação natural de seus esforços do 10º passo referentes a estar ciente da verdade em sua vida. Ao planejar seus dias, participar de atividades e deitar-se à noite, tenha sempre uma oração a Deus em seu coração. Uma sugestão é escolher um pensamento que leu em seu estudo matinal e meditar a respeito dele frequentemente durante suas atividades diárias. Essa prática o ajudará a manter sua mente em sintonia com a verdade.

Por natureza, todos temos a tendência de sermos indisciplinados, mas se nos lembrarmos de Jesus Cristo e do exemplo que Ele nos deixou, encontraremos humildade para continuarmos submissos ao Pai. Tal como o Salvador, você será capaz de dizer sinceramente “Faça-se a tua vontade” (Mateus 26:42). A Luz de Cristo o guiará e o preparará para receber a companhia do Espírito Santo. A companhia do Espírito Santo se tornará mais constante, e sua capacidade de reconhecer a verdade e prestar testemunho dela aumentará.

 


Estudo e Compreensão

Estude as seguintes escrituras e declarações de líderes da Igreja. Elas aumentarão sua compreensão e o ajudarão a aprender. Você pode usar essas escrituras, declarações e perguntas para meditação fervorosa, estudo pessoal e debate em grupo.

 

Achegar-se ao Senhor

“Achegai-vos a mim e achegar-me-ei a vós; procurai-me diligentemente e achar-me-eis; pedi e recebereis; batei e ser-vos-á aberto” (D&C 88:63).

  • O Senhor respeita seu arbítrio e sua vontade. Ele permite que você decida achegar-se a Ele sem ser compelido. Ele se achegará a você se você O convidar. Escreva sobre como você se achegará a Ele hoje.

 

Gratidão

“Orai sem cessar. Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco. Não extingais o Espírito” (I Tessalonicenses 5:17–19).

  • Se você se lembrar de ser grato por tudo em sua vida, mesmo pelas coisas que não compreende, conseguirá manter o contato contínuo com Deus, que Paulo chamou de orar “sem cessar”. Tente agradecer a Deus durante todo o dia. De que modo essa prática afeta sua proximidade do Espírito?

 

Banquetear-se com as palavras de Cristo.

“Os anjos falam pelo poder do Espírito Santo; falam, portanto, as palavras de Cristo. Por isto eu vos disse: Banqueteai-vos com as palavras de Cristo; pois eis que as palavras de Cristo vos dirão todas as coisas que deveis fazer” (2 Néfi 32:3).

  • Nesse versículo, Néfi ensinou que quando você se banqueteia com as palavras de Cristo, essas palavras o ajudarão em tudo que você precisar saber e fazer. Imagine como seria ter Jesus Cristo caminhando a seu lado e conversando com você durante o dia inteiro. Escreva sobre seus sentimentos ao meditar nessa ideia.

 

Revelação pessoal

“O Salvador disse: ‘Eu te falarei em tua mente e em teu coração, pelo Espírito Santo’ (D&C 8:2, grifo do autor). (...) Uma revelação recebida na mente é muito específica. Uma explicação detalhada pode ser ouvida, sentida ou escrita, como se as instruções estivessem sendo ditadas. Uma comunicação ao coração é uma impressão mais geral” (Richard G. Scott, “Helping Others to Be Spiritually Led” [Ajudar Outras Pessoas a Serem Guiadas Espiritualmente], Doctrine and Convenants and Church history symposium, 11 de agosto de 1998, p. 2).

  • À medida que sua compreensão da revelação pessoal aumentar, você a reconhecerá cada vez mais frequentemente e em muitas outras maneiras. Escreva sobre como recebeu sussurros e revelações do Senhor.

“Eis que eu vos digo que [estas coisas das quais falei] me foram mostradas pelo Santo Espírito de Deus. Eis que jejuei e orei durante muitos dias, a fim de saber estas coisas por mim mesmo. E agora sei por mim mesmo que são verdadeiras, porque o Senhor Deus mas revelou por seu Santo Espírito; e este é o espírito de revelação que está em mim” (Alma 5:46).

  • Alma testificou que, quando orou e jejuou, sua capacidade de receber revelação aumentou. A abstinência da dependência pode ser considerada uma forma de jejum. Escreva sobre como a abstinência aumentou sua capacidade de ter o espírito de revelação.

“A ideia de que a leitura das escrituras pode conduzir à inspiração e revelação nos dá o entendimento da verdade que uma escritura não se limita ao que ela significava quando foi escrita, mas também pode incluir o que a escritura significa para o leitor atual. Além disso, a leitura das escrituras também pode conduzir à revelação atual sobre qualquer outra coisa que o Senhor desejar comunicar ao leitor naquele momento. Não estamos exagerando quando dizemos que as escrituras podem ser um Urim e Tumim para auxiliar cada um de nós a receber revelação pessoal” (Dallin H. Oaks, “Scripture Reading and Revelation”, Ensign, janeiro de 1995, p. 8).

  • Aprender a linguagem das escrituras se parece muito com aprender uma língua estrangeira. A melhor maneira de aprender é envolver-se totalmente nelas, lê-las e estudá-las todos os dias. Escreva a respeito de uma passagem de escritura sobre a qual você teve uma nova compreensão e se tornou uma revelação pessoal para você.

 

Receber conselho do Senhor

“Não tenteis dar conselhos ao Senhor, mas, sim, recebei conselhos de sua mão. Pois eis que vós mesmos sabeis que ele aconselha com sabedoria e justiça e grande misericórdia em todas as suas obras” (Jacó 4:10).

  • Nossas orações podem ter sido ineficazes no passado porque passamos mais tempo aconselhado o Senhor — dizendo a Ele o que queríamos — do que buscando Sua vontade em relação a nossas decisões e conduta. Pense em uma experiência recente que teve com a oração. Ela esteva cheia de conselhos ao Senhor ou conselhos recebidos Dele? Escreva sobre sua disposição de ouvir e receber os conselhos Dele para você.