6º Passo: Mudança de Coração — A História de Aram sobre Sua Recuperação da Dependência de Drogas

6° Passo: Mudança de coração

PRINCÍPIO-CHAVE: Prontificar-se inteiramente a deixar que Deus elimine todas as suas fraquezas de caráter.

Depois de uma rigorosa purificação emocional e espiritual dos passos 4 e 5, a maioria de nós ficou maravilhada com a transformação ocorrida em nossa vida. Oramos mais intensamente, ponderamos as escrituras mais regularmente e mantivemos um diário de modo mais constante. Preparamo-nos para fazer e cumprir convênios sagrados assistindo à reunião sacramental.

Ao darmos o quinto passo, muitos de nós conversamos com nosso bispo e buscamos ajuda no arrependimento. A maioria de nós descobriu que a dependência nos tentava com menor intensidade e menos frequentemente. Alguns de nós já estávamos livres de nossa dependência. Com essas vigorosas mudanças em nosso comportamento e em nossa vida, alguns nos perguntamos por que precisávamos de mais passos.

À medida que o tempo foi passando, porém, notamos que a abstinência parecia tornar nossa fraqueza de caráter mais visível, particularmente para nós mesmos. Tentamos controlar nossos pensamentos e sentimentos negativos, mas eles continuavam a reaparecer, assombrando-nos e ameaçando nossa vida nova de abstinência e atividade na Igreja. Aqueles que compreendiam as implicações espirituais da recuperação instaram-nos a reconhecer que embora todas as mudanças externas de nossa vida tivessem sido maravilhosas, o Senhor queria nos abençoar ainda mais. Nossos amigos ajudaram-nos a ver que se quiséssemos não apenas nos abster de nossa dependência mas realmente perder o desejo de voltar a ela, teríamos que passar por uma mudança no coração. Essa mudança de coração ou desejo é o propósito do 6° passo.

“Como?” — você pergunta. “Como posso sequer começar a realizar essa mudança?” Não se sinta desencorajado por esses sentimentos. O 6° passo, como os anteriores, pode parecer um desafio intransponível. Por mais doloroso que seja, você pode ter que admitir, como nós fizemos, que o reconhecimento e confissão de sua fraqueza de caráter nos passos 4 e 5 não significaram necessariamente que você estava disposto a abandoná-la. Talvez você se dê conta que ainda se apega a suas velhas maneiras de reagir e lidar com o estresse na vida — talvez mais agora que deixou de lado suas dependências.

Provavelmente a coisa que exige mais humildade para reconhecer é que você ainda acalenta o desejo orgulhoso de mudar sem a ajuda de Deus. O 6° passo significa entregar a Deus todo o restante de seu orgulho e vontade própria. Tal como os passos 1 e 2, o 6° passo exige que você se humilhe e admita sua necessidade do poder redentor e transformador de Cristo. Afinal de contas, Seu sacrifício expiatório permitiu que você cumprisse cada um dos passos até este ponto. O 6° passo não é exceção.

Ao achegar-se a Jesus Cristo, buscando ajuda com esse passo, você não se desapontará. Se confiar Nele e tiver paciência no processo, você verá seu orgulho gradualmente ser substituído pela humildade. Ele esperará pacientemente que você se canse em seu esforço próprio de mudar, e assim que se voltar a Ele, você testemunhará novamente o Seu amor e poder em seu favor. Sua resistência em largar os antigos padrões de comportamento será substituída por uma mente aberta, à medida que o Espírito gentilmente lhe sugerir um modo melhor de vida. Seu medo de mudar diminuirá à medida que você perceber que o Senhor compreende a dor e o trabalho árduo que isso exige.

À medida que o processo de se achegar a Cristo tiver lugar em seu coração, você descobrirá que as falsas crenças que propiciavam pensamentos e sentimentos negativos serão substituídas pela verdade. Você se fortalecerá à medida que continuar a estudar a palavra de Deus e ponderar sua aplicação prática. Pelo testemunho de outros, o Senhor o ajudará a aprender a verdade de que você não está fora do alcance de Seu poder de cura. O desejo de culpar outros pela condição de seu caráter ou justificar sua recusa em efetuar essa mudança no coração será substituído pelo desejo de ser responsável perante Ele e submisso à vontade Dele. Por meio do profeta Ezequiel, o Senhor declarou: “E dar-vos-ei um coração novo (…) e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne” (Ezequiel 36:26).

O Senhor deseja abençoá-lo com uma mudança de disposição que o unirá com Ele em mente e coração, assim como Ele é unido ao Pai. Ele deseja dar-lhe descanso de seu isolamento de Deus, o Pai, isolamento esse que causou os temores que contribuíram para sua dependência. Ele quer tornar a Expiação eficaz em sua vida, aqui e agora.

Ao ceder aos sussurros do Espírito e buscar a salvação no Salvador, não apenas da dependência mas da fraqueza de caráter, você poderá ter a certeza de que uma nova disposição ou caráter se desenvolverá em seu coração disposto. Um desejo crescente de ser santificado por Deus o preparará para uma mudança em sua própria natureza. Uma das melhores descrições desse processo pode ser encontrada nestas palavras do Presidente Ezra Taft Benson:

“O Senhor trabalha de dentro para fora. O mundo trabalha de fora para dentro. O mundo quer tirar as pessoas das favelas. Cristo tira a favela das pessoas e, depois elas saem sozinhas das favelas. O mundo quer moldar os homens mudando seu ambiente. Cristo muda os homens que então mudam seu ambiente. O mundo quer moldar o comportamento humano, mas Cristo pode mudar a natureza humana. (…) Que nos convençamos de que Jesus é o Cristo, decidamos segui-Lo, sejamos mudados por Ele, guiados por Ele, consumidos por Ele e nasçamos de novo” (Conference Report, outubro de 1985, pp. 5–6; ou Ensign, novembro de 1985, pp. 6–7).

 


Ações a Serem Efetuadas

Estar disposto a permitir que o Salvador converta seu coração; participar da comunidade de Cristo frequentando a Escola Dominical e a reunião da Sociedade de Socorro ou do sacerdócio

Quando fomos batizados, poucos de nós compreendíamos o processo da verdadeira conversão que se estende por toda a vida. Contudo, o Presidente Marion G. Romney, da Primeira Presidência, o explicou claramente:

“Naquele que está real e inteiramente convertido, o desejo de realizar coisas contrárias ao evangelho de Jesus Cristo realmente morreu. Foi, portanto, substituído pelo amor a Deus, com a firme e consciente determinação de guardar Seus mandamentos” (Conference Report, Conferência de Área da Guatemala 1977, p. 8).

Ao testemunhar o milagre da recuperação contínua — primeiro dos comportamentos destrutivos ligados à dependência e depois da fraqueza de caráter — você sentirá a verdadeira conversão. Começará a despertar, voltando a ser você mesmo, assim como aconteceu com o filho pródigo (ver Lucas 15:17). Começará a perceber que para voltar ao reino do Pai Celestial, você precisa não apenas despertar, mas erguer-se e permitir que Jesus Cristo seja seu Redentor.

Ao entregar seu coração a Deus e desenvolver maior humildade, sua determinação de não repetir comportamentos passados se tornará cada vez mais firme. Liberto da escravidão do passado, você se sentirá cada vez mais à vontade entre os irmãos e irmãs da Igreja. Descobrirá o desejo de voltar e reunir-se como filho de Deus e ser contado como membro efetivo no meio das ovelhas de Seu redil (ver 1 Néfi 22:24–26; Mosias 27:25–26; Mosias 29:20; Helamã 3:35);

 

Estar disposto a ser mudado para que suas imperfeições possam ser eliminadas pelo poder de Deus

Quer sua dependência tenha sido por bebidas alcoólicas, drogas, jogo, pornografia, padrões alimentares autodestrutivos, compulsão por compras ou outro comportamento ou substância que represente sua necessidade de fugir e esconder-se das ansiedades ou desafios da vida, você pode se dar conta de que tudo começou em sua mente e coração. A cura também começa em sua mente e coração. Ao se tornar disposto a ser mudado achegando-se a Jesus Cristo, você aprenderá a respeito de Seu poder de cura.

Ao dar o 6° passo, você reforçará seu compromisso de abster-se de dependências passadas por meio de um aprofundamento de seu relacionamento com o Salvador Jesus Cristo e com o Pai, que O enviou. Você decidirá tornar-se sóbrio, como o jovem profeta Mórmon (ver Mórmon 1:15). Você continuará a aceitar que Deus precisa realmente tornar-Se tudo para você, a fim de salvá-lo de suas fraquezas de pensamento, palavras e ações.

 


Estudo e Compreensão

Estas escrituras e declarações de líderes da Igreja podem ajudá-lo ao dar o 6° passo. Use-as ao meditar, estudar e escrever.

 

Abandonar todos os seus pecados

“O rei disse: () Que deverei fazer para nascer de Deus, arrancar este espírito iníquo de meu peito e receber o Espírito de Deus, a fim de encher-me de júbilo ()? Renunciarei a tudo quanto possuo () para poder receber essa grande alegria. () O rei curvou-se diante do Senhor, de joelhos; sim, prostrou-se por terra e clamou de todo o coração, dizendo:

Ó Deus, () abandonarei todos os meus pecados para conhecer-te, para que eu possa ser levantado dentre os mortos e salvo no último dia” (Alma 22:15,17–18).

  • Releia Alma 22:15,17–18 cuidadosamente. Que obstáculos, inclusive atitudes e sentimentos, estão impedindo que você abandone “todos os [seus] pecados” e receba mais plenamente o Espírito do Senhor?

 

Aprender humildade

“E se os homens vierem a mim, mostrar-lhes-ei sua fraqueza. E dou a fraqueza aos homens a fim de que sejam humildes; e minha graça basta a todos os que se humilham perante mim; porque caso se humilhem perante mim e tenham fé em mim, então farei com que as coisas fracas se tornem fortes para eles” (Éter 12:27).

  • Sendo mortais e imperfeitos, todos estamos sujeitos a muitas fraquezas. Nesse versículo, o Senhor explica Seu propósito em permitir-nos passar pela mortalidade e encontrar nossas fraquezas: para ajudar-nos a ser humildes. Observe, porém, que decidimos humilhar-nos. De que modo preparar-nos para o 6° passo faz parte do processo de tornar-nos humildes?

  • Relacione algumas de suas fraquezas de caráter e ao lado delas relacione os pontos fortes nas quais elas podem se transformar à medida que você se achega a Cristo.

 

Participar da comunidade da Igreja

“Por causa disto me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Do qual toda a família nos céus e na terra toma o nome, Para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda que sejais corroborados com poder pelo seu Espírito no homem interior;

Para que Cristo habite pela fé nos vossos corações; a fim de, estando arraigados e fundados em amor, Poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento e a altura e a profundidade; E conhecer o amor de Cristo que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus” (Efésios 3:14–19).

  • Ao tomar sobre si o nome de Cristo e ser fortalecido por Seu Espírito, você começará a identificar-se com os santos — irmãos e irmãs que foram batizados e entraram na família Dele aqui na Terra (ver Mosias 5:7). Ao conhecer melhor os santos, de que modo você se tornou mais disposto a participar mais plenamente na comunidade do sacerdócio, Sociedade de Socorro e Escola Dominical?

 

Redenção

“O homem natural é inimigo de Deus e tem-no sido desde a queda de Adão e sê-lo-á para sempre; a não ser que ceda ao influxo do Santo Espírito e despoje-se do homem natural e torne-se santo pela expiação de Cristo, o Senhor; e torne-se como uma criança, submisso, manso, humilde, paciente, cheio de amor” (Mosias 3:19).

  • Muitos de nós nos tornamos santos apenas no nome ao sermos batizados e passamos o restante de nossa vida lutando para “despojar-nos do homem natural” e desenvolver as características alistadas nesse versículo. De que modo essa luta o preparou para aceitar que somente por intermédio da Expiação de Cristo — tornando-se um com Jesus Cristo e com o Pai — você pode experimentar redenção?

 

Achegar-se a Cristo 

“Não importa a fonte da dificuldade ou como você começa a obter alívio — por meio de um terapeuta profissional qualificado, médico, líder do sacerdócio, amigo, genitor preocupado ou ente querido — não importa como você começa, essas soluções nunca proporcionam uma resposta completa. A cura final vem por meio da fé em Jesus Cristo e em Seus ensinamentos, com um coração quebrantado e um espírito contrito e a obediência a Seus mandamentos” (Richard G. Scott, Conference Report, abril de 1994, p. 9; ou Ensign, maio de 1994, p. 9).

  • O Élder Richard G. Scott do Quórum dos Doze, ensinou que nenhum apoio ou integração — mesmo em grupos de recuperação ou congregações da Igreja — lhe proporcionará a salvação. As pessoas podem apoiá-lo e abençoá-lo em sua jornada, mas no final você precisa achegar-se a Cristo. Escreva sobre como começou a sua jornada de recuperação

  • Quem o ajudou a entrar no caminho do arrependimento e recuperação? Como o exemplo dessa pessoa lhe indicou o caminho para o Salvador?

  • O que você aprendeu sobre o Salvador que ajudou ou influenciou seu desejo ou capacidade de mudar seu comportamento?

 

Paciência no processo

“Eis que vós sois criancinhas e não podeis suportar todas as coisas agora; é preciso que cresçais em graça e no conhecimento da verdade.

Não temais, filhinhos, porque sois meus e eu venci o mundo (). E nenhum dos que meu Pai me deu se perderá” (D&C 50:40–42).

  • Às vezes ficamos impacientes ou desanimados por ser a recuperação um processo contínuo. Esses versículos mostram a paciência do Salvador e do Pai Celestial conosco, que somos como “criancinhas”. Aplique esses versículos a si mesmo escrevendo-os como se estivessem sendo ditos pessoalmente a você.

  • Como as promessas dessa escritura o fortalecem quando você fica desanimado?

 

Ajuda do Senhor

“E agora, meus amados irmãos, depois de haverdes entrado neste caminho estreito e apertado, eu perguntaria se tudo terá sido feito. Eis que vos digo: Não; porque não haveríeis chegado até esse ponto se não fosse pela palavra de Cristo, com fé inabalável nele, confiando plenamente nos méritos daquele que é poderoso para salvar.

Deveis, pois, prosseguir com firmeza em Cristo, tendo um perfeito esplendor de esperança e amor a Deus e a todos os homens. Portanto, se assim prosseguirdes, banqueteando-vos com a palavra de Cristo, e perseverardes até o fim, eis que assim diz o Pai: Tereis vida eterna” (2 Néfi 31:19–20).

  • Pondere e escreva sobre como o Senhor o ajuda ao longo do caminho estreito e apertado. Como seu crescente amor por Deus e pelas outras pessoas o libertam de sua dependência, ajudam a perseverar em sua abstinência e restauram sua esperança na vida eterna?